Aplicações

Um HP 18000 vence também o desafio do lastro

Em uma pedreira a poucos quilômetros de Canosa di Puglia (na província de Andria-Barletta), onde se produz lastro ferroviário, um martelo Indeco HP 18000 FS (Fuel Saving) demonstra mais uma vez ser a melhor alternativa ao explosivo quando a utilização dele não é possível.

A pedreira Pozzelle se encontra a poucos quilômetros de Canosa di Puglia, ao longo da estrada provincial 181, e é caracterizada pela presença de mármore cor de bronze e de pedra com padrão de linhas curvas, típica da área. A pedreira é administrada pela empresa CO.MA srl e está em atividade desde o fim dos anos oitenta, mas recentemente demonstrou ter também um bom potencial para a produção de brita para leito ferroviário (lastro). Uma série de sondagens e análises de laboratório revelaram de fato que no interior da mina existiam também rochas metamórficas carbonáticas com características dolomíticas, que remontam à formação da plataforma de Apulia, surgida durante o Cretáceo. A rocha demonstrou ser adequada à produção de lastro porque atende às características previstas pela norma UNI EN 13450 da especificação geral técnica de contratação de obras civis (parte ii – sec. 17) da RFI (Rede Ferroviária Italiana) A especificação prevê que o leito ferroviário possa ser produzido somente com material que possua in natura boa resistência à compressão, à fragmentação (coeficiente Los Angeles) e ao gelo e deve além disso ser livre de fibras nocivas tais como o amianto. Os testes laboratoriais mostraram que as amostras de rocha da pedreira Pozzelle tinham uma resistência entre 139 e 144 MPa e uma resistência à fragmentação avaliada de acordo com os valores Larb da RFI inferiores a 20, colocando-se, portanto, respectivamente como leito de primeira (LArb ˂16) ou de segunda categoria (LArb <20).

Extração sem explosivo
A vizinhança com a estrada provincial 181 e a necessidade de reduzir a quantidade de pó produzida devido à intensa atividade agricola existente no perímetro da pedreira levaram à exclusão do emprego de explosivo. Este último, no entanto, nunca tinha sido utilizado, porque desde o início o sítio foi destinado para a produção de extração de blocos de pedra ornamental, o que favorece a utilização de corte mecânico. A impossibilidade de se usar explosivos adequados às grandes quantidades típicas da produção de lastro, portanto, induziram a CO.MA Srl a contatar uma empresa com experiência e meios de prover o ciclo completo de extração, a trituração primária e secundária, assim como a estocagem. A produção foi portanto, contratada à empresa D'Oria Giuseppe e C. Srl de Andria, que há décadas opera no setor de obras viárias e de concreto. Como nos relata o chefe da pedreira, a resistência especial da rocha e todos os trabalhos necessários para produzir material de qualidade, exigiam uma experiência voltada para o setor de inertes: "Esta pedreira é especial porque permite, de acordo com a frente de extração, produzir pedra ornamental ou material adequado para leitos ferroviários e as duas atividades por um certo período prosseguiram em paralelo, mesmo que de forma desigual em termos de quantidade percentual. O lastro será de fato a atividade principal para a qual nos dedicaremos A produção de inertes, no entanto, difere muito nas técnicas de extração e na logística em relação ao material ornamental. Por isto a CO.MA srl preferiu confiar esta atividade a um “especialista”. Para melhor enfrentar a difícil tarefa de extrair um material de notável dureza e resistência, que nunca é inferior a 100 MPa e que se apresenta em um banco pouco fraturado, a empresa D'Oria, portanto, decidiu pela aquisição de um martelo Indeco HP 18000 FS e de uma escavadora Hitachi 870 DA de 90 toneladas, que acompanha uma outra Hitachi Zaxis 350 de 33 toneladas na qual foi montado um HP 9000, que a empresa já dispunha. O segundo martelo é empregado para a redução dos blocos destinados ao uso como pedra ornamental que, por imperfeições ou rupturas, devem ser por sua vez usados como material destinado à produção de lastro, mas sobretudo realiza a redução volumétrica do material destinado à produção de brita pelo HP 18000, que às vezes se apresenta em pedaços grandes demais para serem encaminhados ao britador que realiza a trituração primária.

O desafio do lastro
A produção de lastro ferroviário está sujeita a exigências rígidas por parte da RFI, que exige do fornecedor precisão específica do ponto de vista de qualidade, mas também de quantidade. Em essência, o fornecedor, além de assegurar as características exigidas pelas especificações, deve assegurar que o material seja armazenado e confinado de uma maneira controlada, que seja possível identificar os pontos de armazenamento e que ele garanta que o material retirado preserve os requisitos previstos. Isso, em essência, significa que todas as fases de produção depois da escavação (movimentação, trituração, triagem, lavagem, armazenamento e carregamento) devem assegurar a qualidade do produto. A capacidade produtiva e logística foi também ressaltada por Giuseppe Massari, Administrador da empresa D'Oria "Mesmo que tenhamos uma notável experiência e uma ótima reputação no setor de produção de concreto, que se relaciona com a gestão de inertes, a produção de lastro representa sem dúvida uma atividade especial. Tivemos de nos equipar para um desafio, especialmente nos equiparmos com um martelo como o HP 18000 FS, o único disponível atualmente no mercado deste tamanho e potência. O equipamento está em condições de assegurar produções adequadas, que em oito horas de trabalho geram aproximadamente 700/800 metros cúbicos de material em banco, mantendo uma ótima confiabilidade; esse é um ponto importante porque até o fim do ano deveremos produzir 50.000 metros cúbicos de material pronto para o fornecimento, porque a RFI quer poder dispor de lastro a qualquer momento. É precisamente por esta razão que as outras etapas, ou seja, a trituração primária que ocorre diretamente na pedreira e depois a secundária, a triagem e a lavagem, que por sua vez, ocorrem aqui na nossa sede, devem ser seguidas com grande atenção. A escolha do HP 18000 foi, portanto, fundamental porque nos deu a possibilidade de resolver o primeiro e mais importante problema, ou seja, o da produção de um material que é realmente muito duro e não se apresenta fraturado. Nesta pedreira aproveitamos ao máximo toda a potência do martelo e a experiência de nossos operadores".

HP 18000: a solução para alta produção
Criado para atender às exigências especiais da extração em pedreiras onde são exigidas altas produções, o martelo Indeco HP 18000 FS está obtendo um sucesso em todos os mercados onde se nota uma progressiva diminuição do emprego de explosivo. Hoje a Indeco é a única fabricante a oferecer um martelo de 25.000 Joules, que no entanto mantém intactas as características de versatilidade e rapidez de martelos de classe inferior. Apesar das grandes dimensões e desempenhos, o HP 18000 FS apresenta a vantagem de poder ser acoplado também a escavadoras de 90 toneladas, uma característica que se traduz em uma maior mobilidade na pedreira e sobretudo em menor consumo e, portanto, em uma maior rentabilidade. Com uma velocidade que pode atingir 460 golpes por minuto e uma ponta de 250 milímetros, o HP 18000 FS pode de fato assegurar uma produtividade impressionante quando se considera a quantidade de rocha que é fraturada e demolida. O HP 18000 FS, como todos os outros martelos Indeco, pode além disso reivindicar uma relação entre energia absorvida e energia liberada extremamente favorável, o que permite um rendimento ótimo. O martelo é, além disso, dotado do sistema ABF (anti blank firing), uma tecnologia patenteada e exclusiva da Indeco, que melhora consideravelmente a eficiência e a vida útil do martelo.